A CIDADE DE RESPLENDOR

 Resplendor

Breve Histórico

Foi no final do século XIX que se iniciou o propriamente dito desbravamento das terras que compõem o município de Resplendor, em virtude das dificuldades que os silvícolas “aimoré ou aimorés ou botocudos” apresentavam no retardamento da civilização local, pois, durante muito tempo, resistiram ao assédio dos homens brancos, oferecendo-lhes resistência heroica contra as usas pretensões de domínio e de conquistas.

Guido Thomaz Marlhiére, cidadão francês, nascido em 03 de dezembro de 1767, em Jarnage – antiga província de Marche – que por D. João VI foi nomeado inspetor das Divisões Militares do Rio Doce, teve papel relevante quanto à civilização finalmente obtida na região.

Tanto o município de Resplendor, quanto as localidades vizinhas, foram favorecidos pelo trabalho heroico, ponderado e útil à região, desenvolvido pelo francês Guido Marliére.

Muitos outros desbravadores contribuíram para o desenvolvimento do município entre eles: o Coronel Manoel Gonçalves de Morais Carvalho, que em torno de 1880, obteve a sesmaria localizada às margens do Córrego Pião; Emílio Brostel, que se localizou na cabeceira do Córrego Santaninha, assim como, Joaquim Gonçalves Meira, Clementino Brum, Joaquim Agostinho Barbosa e seu sobrinho Elias Barbosa. Estes homens, experimentados e dinâmicos, foram os primeiros que se instalaram com fazendas e negócios na região do município de Resplendor.

Mais tarde, a Estrada de Ferro Votória – Minas veio como fator decisivo e preponderante para o desenvolvimento econômico da região, já que seus trilhos cortavam as terras locais facilitando o acesso e, sobretudo, determinaram a localização de uma Estação em que os engenheiros da ferrovia denominaram de Resplendor, em face de existir perto do local uma pedra que ao ficar exposta ao sol, refletia uma luminosidade em profusão.

Foi em torno dessa estação ferroviária que a cidade começou a desenvolver-se e que a denominação do município teve a sua origem.

Gentílico: resplendorense.

Formação Administrativa 

O povoado foi elevado à categoria de distrito através da Lei nº 556, datada de 30 de agosto de 1911, integrante do município de Caratinga, sendo posteriormente integrado ao município de Aimorés.

Pelo Decreto-lei nº 148, datado de 17 de dezembro de 1938, o até então distrito de Resplendor no termo do município de Aimorés, perdeu parte de seu território para a criação do distrito de Itueta e através desse mesmo decreto-lei, Resplendor foi elevado à categoria de município tendo Itueta como seu distrito, cuja instalação do município ocorreu em 01 de janeiro de 1939.

Atualmente o município é composto por 06 distritos: Resplendor (sede), Bom Pastor, Calixto, Campo Alegre de Minas, Independência e Nicolândia.

Localização

Confira a baixo nos mapas as distâncias entre as principais cidades que ligam a Cidade de Resplendor às principais Capitais. (Belo Horizonte e Vitória). Localização: RIO DOCE (ao longo das margens do Rio doce) com uma área de 1083,84 Km2 , com altitude variando entre: máxima: 1159 m, e mínima de 280 m; sua localização geográfica é na Serra da Onca, Foz Corrego Vala Rufins.

Resplendor a Belo Horizonte, passando por Governador Valadares, Ipatinga e João Monlevade, conforme indicativo de quilometragem impresso no mapa.

Para se chegar a Belo Horizonte o caminho mais rápido é seguindo pela rodovia BR 259, até Governador Valadares e ao cruzar a BR 116 (Rio – Bahia) continuar viagem pela BR 381, esta até João Monlevade, passando por Ipatinga, Coronel Fabriciano, Timóteo e outras. De João Monlevade até Belo Horizonte, vê-se a indicação da rodovia BR 262, sendo que a BR 381, segue em paralelo ou dentro desta até Belo Horizonte. 

{3265AE77-D0A3-5A6C-41C4-73B6D8B5AA47}

Resplendor a Vitória, passando por Colatina, João Neiva e Serra, conforme indicativo de quilometragem impresso no mapa.

Já no sentido à Capital do Estado do Espírito Santo (Vitória), podemos seguir por dois caminhos diferentes, ambos com rodovias bem conservadas, conforme podemos verificar no mapa com indicação de quilometragens impressas ao lado das principais cidades ao longo da rodovia.

{AEC3DCA0-D15D-0D07-ABB5-084C3A6CDEBB}

Fonte: Prefeitura de Resplendor, com adaptações

Um comentário

  1. Maristela Marques disse:Prof. Jonas, sou seminarista do Instituto Bedblico Betel Brasileiro (em Joe3o Pessoa-Paraedba), agora em 2013 estou cdarsnuo o segundo ano do curso de Teologia. Tenho acompanhado suas argumentae7f5es e as tenho apreciado, ate9 mesmo pelo fato de experimentar em minha vida tais verdades. Tenho refletido muito sobre isto. Deus me tem feito enxergar o quanto ainda preciso aprender, me desprendendo de algumas ide9ias e pensamentos (construeddos erroneamente no decorrer da vida) que ne3o este3o de acordo com a Sua vontade. Pretendo continuar acompanhando suas publicae7f5es e compartilhando. Sou grata a Deus por sua vida!Maristela Marques.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*